Gênesis 32

Este capítulo fala sobre Jacó enviando seus mensageiros a Esaú, desejando seu favor e boa vontade, e também sobre uma luta de Jacó com o próprio Deus

Capítulos:

1 E Jacó se foi seu caminho, e saíram-lhe ao encontro anjos de Deus.

2 E disse Jacó quando os viu: Este é o acampamento de Deus; e chamou o nome daquele lugar Maanaim.

Jacó envia mensageiros a Esaú

3 E enviou Jacó mensageiros diante de si a Esaú seu irmão, à terra de Seir, campo de Edom.

4 E mandou-lhes dizendo: Assim direis a mim senhor Esaú: Assim diz teu servo Jacó: Com Labão morei, e detive-me até agora;

5 E tenho vacas, e asnos, e ovelhas, e servos, e servas; e envio a dizê-lo a meu senhor, para achar favor em teus olhos.

6 E os mensageiros voltaram a Jacó, dizendo: Viemos a teu irmão Esaú, e ele também veio a receber-te, e quatrocentos homens com ele.

7 Então Jacó teve grande temor, e angustiou-se; e partiu o povo que tinha consigo, e as ovelhas e as vacas e os camelos, em dois grupos;

8 E disse: Se vier Esaú a um grupo e o ferir, o outro grupo escapará.

9 E disse Jacó: Deus de meu pai Abraão, e Deus de meu pai Isaque, o SENHOR, que me disseste: Volta-te à tua terra e à tua parentela, e eu te farei bem.

10 Menor sou que todas as misericórdias, e que toda a verdade que usaste para com teu servo; que com meu bordão passei este Jordão, e agora estou sobre dois grupos.

11 Livra-me agora da mão de meu irmão, da mão de Esaú, porque o temo; não venha talvez, e me fira a mãe com os filhos.

12 E tu disseste: Eu te farei bem, e tornarei tua descendência como a areia do mar, que não se pode contar de tão numerosa.

13 E dormiu ali aquela noite, e tomou do que lhe veio à mão um presente para seu irmão Esaú.

14 Duzentas cabras e vinte machos de bode, duzentas ovelhas e vinte carneiros,

15 Trinta camelas de cria, com seus filhotes, quarenta vacas e dez novilhos, vinte asnas e dez jumentos.

16 E entregou-o em mão de seus servos, cada manada à parte; e disse a seus servos: Passai diante de mim, e ponde espaço entre manada e manada.

17 E mandou ao primeiro, dizendo: Se meu irmão Esaú te encontrar, e te perguntar, dizendo De quem és? E: Para onde vais? E: para quem é isto que levas diante de ti?

18 Então dirás: Presente é de teu servo Jacó, que envia a meu senhor Esaú; e eis que também ele vem atrás de nós.

19 E mandou também ao segundo, e ao terceiro, e a todos os que iam atrás aquelas manadas, dizendo: Conforme isto falareis a Esaú, quando o achardes.

20 E direis também: Eis que teu servo Jacó vem atrás de nós. Porque disse: Apaziguarei sua ira com o presente que vai adiante de mim, e depois verei seu rosto; talvez lhe serei aceito.

21 E passou o presente adiante dele; e ele dormiu aquela noite no acampamento.

Jacó luta com Deus

22 E levantou-se aquela noite, e tomou suas duas mulheres, e suas duas servas, e seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque.

23 Tomou-os, pois, e passou-os o ribeiro, e fez passar o que tinha.

24 E ficou Jacó sozinho, e lutou com ele um homem até que raiava a alva.

25 E quando viu que não podia com ele, tocou no lugar da juntura de sua coxa, e desconjuntou-se a coxa de Jacó enquanto com ele lutava.

26 E disse: Deixa-me, que raia a alva. E ele disse: Não te deixarei, se não me abençoares.

27 E ele lhe disse: Qual é teu nome? E ele respondeu: Jacó.

28 E ele disse: Não se dirá mais teu nome Jacó, mas sim Israel: porque lutaste com Deus e com os homens, e venceste.

29 Então Jacó lhe perguntou, e disse: Declara-me agora teu nome. E ele respondeu: Por que perguntas por meu nome? E abençoou-o ali.

30 E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel: porque vi a Deus face a face, e foi livrada minha alma.

31 E saiu-lhe o sol quando passou a Peniel; e andava mancando de sua coxa.

32 Por isto até o dia de hoje os filhos de Israel não comem do tendão que se contrai, o qual está na juntura da coxa; porque o homem tocou a Jacó este lugar de sua coxa no tendão que se contrai.


Introdução ao Livro de Gênesis capítulo 31:

Este capítulo nos informa do procedimento de Jacó em sua jornada e de ser encontrado e guardado por uma hoste de anjos, de enviar mensageiros a seu irmão Esaú, informando-o de sua renda, e desejando seu favor e boa vontade, que voltam e informam a ele que Esaú vinha a ele com quatrocentos homens, que o colocaram em um pânico, e depois de inventar meios e meios para a segurança de si mesmo, e aqueles com ele, pelo menos uma parte, se não o todo, então segue uma oração dele a Deus, pressionando sua indignidade de misericórdias e seu senso delas, implorando a libertação de seu irmão e colocando o Senhor em mente de suas promessas, depois disso, temos um relato dos métodos sábios que ele adotou para a segurança de si e da família, enviando um presente para seu irmão, dividindo aqueles que estavam encarregados dele em grupos separados e orientando-os a se moverem a uma distância adequada de um ao outro, ele, suas esposas e filhos, seguindo depois, quando eles estavam sobre o ribeiro Jaboque, ele parou, e estando sozinho, o Filho de Deus em forma humana apareceu a ele, e lutou com ele, com quem Jacó prevaleceu, e obteve a bênção, e por isso teve o nome de Israel, e embora ele não pudesse obter seu nome, ele percebeu que era uma Pessoa divina com quem ele havia lutado e, portanto, chamou o nome do lugar Penuel, sendo tocada a cavidade da sua coxa por aquele com quem lutava, que a desconjuntava, parou ao passar por Penuel, em comemoração da qual os filhos de Israel não comem dessa parte da coxa. Por: John Gill's.

Nenhum comentário:

Postar um comentário