E ele será como uma árvore plantada

O próprio Espírito Santo sempre ensina todo pregador fiel na igreja a saber que o reino de Deus não se firma em palavras, mas em poder. 1 Cor 4:20

Leia também:

Não uma árvore selvagem, mas "uma árvore plantada", escolhida, considerada como propriedade, cultivada e protegida desde o último e terrível desarraigamento, pois "toda planta que meu Pai celestial não plantado, será arrancado:" (Mateus 15:13). "Pelos rios de água"; de modo que mesmo que um rio falhe, ele tem outro. Os rios do perdão e os rios da graça, os rios da promessa e os rios da comunhão com Cristo, são fontes inesgotáveis de abastecimento. Ele é “como uma árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto a seu tempo”; não fora de época, como figos prematuros, que nunca são cheios de sabor. 

A qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão

Mas o homem que se deleita na Palavra de Deus, sendo ensinado por ela, produz paciência na hora do sofrimento, fé no dia da prova e santa alegria na hora da prosperidade. A fecundidade é uma qualidade essencial de um homem gracioso, e essa fecundidade deve ser oportuna. "Sua folha também não murchará"; sua palavra mais fraca será eterna; seus pequenos atos de amor serão lembrados. Não apenas seu fruto será preservado, mas sua folha também. Ele não perderá sua beleza nem sua fecundidade. "E tudo o que ele fizer prosperará." Bem-aventurado o homem que tem tal promessa como esta. Mas nem sempre devemos estimar o cumprimento de uma promessa por nossa própria visão.

E tudo quanto fizer prosperará.

 Quantas vezes, meus irmãos, se julgarmos pelo débil senso, podemos chegar à triste conclusão de Jacó: "Todas essas coisas são contra mim!". Pois, embora conheçamos nosso interesse na promessa, ainda assim estamos tão provados e perturbados, que essa visão vê exatamente o reverso do que essa promessa prediz. Mas aos olhos da fé esta palavra é certa, e por ela percebemos que nossas obras prosperam, mesmo quando tudo parece ir contra nós. 

Não é a prosperidade externa que o cristão mais deseja e valoriza; é a prosperidade da alma que ele anseia. Muitas vezes, como Josafá, fazemos navios para ir a Társis por ouro, mas eles são quebrados em Eziom-Geber; mas mesmo aqui há uma verdadeira prosperidade, pois muitas vezes é pela saúde da alma que seríamos pobres, enlutados e perseguidos.

Nossas piores coisas são muitas vezes nossas melhores coisas. Assim como há uma maldição envolvida nas misericórdias do ímpio, também há uma bênção escondida nas cruzes, perdas e tristezas do homem justo. As provações do Santo são uma lavoura divina, pela qual ele cresce e produz frutos abundantes.


Notas Explicativas:


  • "

    Uma árvore plantada junto aos rios de água

    ." Esta é uma alusão ao método oriental de cultivo, pelo qual riachos de água são feitos para fluir entre as fileiras de árvores e, assim, por meios artificiais, as árvores recebem um suprimento constante de umidade.

  • "

    Seu fruto em sua estação.

    " Nesse caso, a expectativa nunca é decepcionada. O fruto é esperado, o fruto é gerado, e ele vem também no tempo em que deveria vir. Uma educação piedosa, sob as influências do Espírito Santo, que nunca pode ser negada onde é buscada com fervor, certamente produzirá os frutos da justiça; e aquele que lê, ora e medita sempre verá a obra que Deus lhe deu para fazer; o poder pelo qual ele deve realizá-lo; e os tempos, lugares e oportunidades para fazer aquelas coisas pelas quais Deus pode obter mais glória. [Adam Clarke]

  • Na sua época

    ”. Oh, palavra de ouro e admirável! pelo qual se afirma a liberdade da justiça cristã. Os ímpios têm seus dias declarados, tempos determinados, certas obras e certos lugares; aos quais eles se apegam tão de perto. Mas este homem abençoado, sendo livre em todos os momentos, em todos os lugares, para cada trabalho e para cada pessoa, servirá a você sempre que uma oportunidade lhe for oferecida; tudo o que vier a suas mãos fazer, ele o faz. Ele não é judeu, nem gentio, nem grego, nem bárbaro, nem de qualquer outra pessoa em particular. Ele dá seu fruto em sua estação, tantas vezes quanto Deus ou o homem requer seu trabalho. Portanto, seus frutos não têm nome, e seus tempos não têm nome. [Martinho Lutero]

  • "

    Sua folha também não murchará.

    " Ele descreve a fruta antes da folha. O próprio Espírito Santo sempre ensina todo pregador fiel na igreja a saber que o reino de Deus não se firma em palavras, mas em poder. 1 Coríntios 4:20 . Novamente, "Jesus começou a fazer e a ensinar". Atos 1:1 . E novamente: “O qual foi um profeta poderoso em obras e palavras”. Lucas 24:19 . E assim, aquele que professa a palavra da doutrina, primeiro produza os frutos da vida, se não quiser que seu fruto murche, pois Cristo amaldiçoou a figueira que não deu fruto. [Martinho Lutero]

  • "

    Sua folha também não murchará.

    " As árvores do Senhor são todas sempre-vivas. Nenhum frio de inverno pode destruir sua folhas verdes; e, no entanto, ao contrário estão sempre vivas e  todas são frutíferas. [CHS]

  • "

    E tudo o que ele faz, ou faz ou toma em mãos, prosperará

    ." E com relação a essa “prosperidade”, tome cuidado para que você não entenda uma prosperidade carnal. Essa prosperidade é prosperidade oculta, e jaz inteiramente secreta em espírito; e, portanto, se você não tem essa prosperidade que é pela fé, deve antes julgar sua prosperidade como a maior adversidade. Pois, assim como o diabo odeia amargamente esta folha e a palavra de Deus, assim também os que a ensinam e a ouvem, e os persegue, auxiliado por todos os poderes do mundo. Portanto, ouves de um milagre, o maior de todos os milagres, quando ouves que todas as coisas que um homem abençoado faz prosperam. [Martinho Lutero]


Via: CH Spurgeons. The Treasury of David. 1865-1885

Nenhum comentário:

Postar um comentário